Posted by: APO | 13 August 2015

O sector da energia Africano brilha com as perspectivas de futuro


O sector da energia Africano brilha com as perspectivas de futuro

Cinquenta e um executivos séniores do sector energético e de infraestruturas de 15 países Africanos participaram no estudo Infraestruturas & Energia Africanas.

JOHANNESBURG, South-Africa, August 13, 2015/African Press Organization (APO)/

  • Um estudo concluiu que as empresas e partes interessadas do sector estão optimistas sobre uma série de questões chave sobre a electricidade Africana.
  • 96% afirmam existir uma probabilidade média ou elevada da limitação de cargas ser a excepção e não a regra até 2025.
  • Espera-se que uma alteração tecnológica transforme as perspectivas relativamente à electrificação rural.
  • Uma transformação do modelo de negócio está próxima para muitas empresas de energia.

As empresas de energia e partes interessadas em toda a África antecipam uma perspectiva mais favorável e diferente para o sector na próxima década, de acordo com um novo relatório da PwC (http://www.pwc.com). Cinquenta e um executivos séniores do sector energético e de infraestruturas de 15 países Africanos participaram no estudo Infraestruturas & Energia Africanas. Eles relatam preocupações continuadas sobre alguns dos riscos imediatos para o sistema energético, mas estão também optimistas acerca das perspectivas a longo prazo para a electricidade em África.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/pwc.png

Photo: http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=1901 (Angeli Hoekstra, Africa power and utilities leader, PwC)

A baixar o relatório ‘Africa power & utilities survey’ 2015: http://www.apo-mail.org/P&U-Africa-Survey.pdf

Dois terços (67%) dos entrevistados referem como preocupação elevada ou muito elevada uma infraestrutura envelhecida ou em mau estado de conservação. É encorajador verificar que muitos pensam que a situação irá melhorar, e apenas 39 por cento prevêem que será uma preocupação igualmente elevada ou muito elevada nos próximos cinco anos. E avançando para 2025, antecipam alterações graduais definitivas em diversas questões chave:

  • Uma esmagadora maioria (96%) afirma existir uma probabilidade média ou elevada de que a limitação de cargas será a excepção e não a regra até 2025.
  • De facto, quase três quartos (72%) estão suficientemente confiantes para classificar esse cenário como altamente provável.
  • 94% afirmam existir uma probabilidade média ou elevada de que, em 2025, o desafio de encontrar um modelo de mercado que equilibre o investimento, a acessibilidade económica e as questões de acesso terá sido amplamente alcançado.
  • 70% esperam que os fluxos de electricidade transfronteiriços sejam significativos até 2025, correspondendo a um terço ou mais da electricidade produzida.

Angeli Hoekstra, Líder da Africa Power & Utility, PwC, referiu:

“Há muitas razões para estarmos optimistas e os resultados apontam para melhorias futuras. Mas a segurança do fornecimento de electricidade e tarifas que reflictam os custos continuam a ser os desafios principais. Até à sua resolução, os sistemas de energia permanecerão subdimensionados, já que os investimentos no sector energético serão limitados. Abordar tarifas que reflictam os custos, garantindo simultaneamente a equidade social é um desafio fundamental.”

O estudo também destaca a transformação de energia que está a decorrer, pois a visão de mercado do futuro será uma mistura de uma produção centralizada em grande escala e de uma produção distribuída local em mini-rede e fora da rede, de acordo com a grande maioria dos participantes do estudo (83%).

  • Este facto é corroborado pelos setenta por cento de participantes do estudo que acreditam existir uma probabilidade média a elevada de que os avanços e as reduções de custo nas tecnologias verdes renováveis fora da rede irão aumentar exponencialmente os níveis de electrificação rural até 2025.
  • E é consensual a previsão de que as empresas energéticas terão de modificar os seus modelos de negócio para dar resposta à transformação de energia. Oitenta e oito por cento esperam que os futuros modelos de negócio da energia sejam transformados até 2030, e um quarto dessa percentagem afirma que serão irreconhecíveis relativamente aos actuais.

Hoekstra comentou também:

“As alterações tecnológicas e regulamentares e os novos investimentos representam oportunidades muito empolgantes para aumentar o acesso à electrificação e o fornecimento de electricidade. Serão criados novos negócios e modelos de negócio e África irá avançar para um futuro energético melhor e mais sustentável caso todas as partes interessadas do sector, desde os clientes aos governos, novos negócios, reguladores e infraestruturas aproveitem a oportunidade”.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da PricewaterhouseCoopers LLP (PwC).

Contactos:

Angeli Hoekstra, Líder da PwC Africa Power & Utility

Escritório: + 27 11 797 4162

Email: angeli.hoekstra@za.pwc.com

OU

Jocelyn Newmarch: Gestora de Conta: Edelman, África do Sul

Escritório: + 27 11 504 4000

Telemóvel: + 27 84 462 1111

Email: Jocelyn.Newmarch@edelman.com

OU

Nonki Ndlazi: Agente de Ligação com os Media da PwC

Escritório: + 27 11 797 0418

Email: nonki.ndlazi@za.pwc.com

Sobre a PwC:

A PwC ajuda organizações e particulares a criar o valor que procuram. Somos uma rede de empresas em 157 países com mais de 195,000 pessoas empenhadas em fornecer qualidade em serviços de garantia, impostos e consultoria. Saiba mais e diga-nos o que é importante para si através da página http://www.pwc.com

A PwC refere-se à rede PwC e/ou uma ou mais das suas empresas membro, sendo que cada uma é uma entidade legal independente. Por favor aceda a http://www.pwc.com/structure para mais informações.

SOURCE

PricewaterhouseCoopers LLP (PwC)



Categories

%d bloggers like this: