Posted by: APO | 14 November 2014

A GSK lança o seu primeiro convite à apresentação de propostas para investigação no campo das doenças não transmissíveis na África Subsariana


A GSK lança o seu primeiro convite à apresentação de propostas para investigação no campo das doenças não transmissíveis na África Subsariana

Serão disponibilizados cerca de 4 milhões de libras nesta primeira ronda de financiamento

LONDON, United-Kingdom, November 14, 2014/African Press Organization (APO)/ A GSK (http://www.gsk.com) lançou hoje o primeiro convite à apresentação de propostas para o seu Africa NCD Open Lab, para dar apoio à muito necessária investigação científica no campo das doenças não transmissíveis (DNT) em África. Serão disponibilizados cerca de 4 milhões de libras nesta primeira ronda de financiamento para apoiar propostas aprovadas de investigadores na Costa do Marfim, Camarões, Gana, Gâmbia, Nigéria, Quénia e Malawi.

Logo GSK: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/glaxosmithkline.jpg

O Africa NCD Open Lab foi criado pela GSK no início do presente ano, com um compromisso de financiamento no valor de 25 milhões de libras ao longo de cinco anos como parte de uma série de investimentos estratégicos na região da África Subsariana. Nesta região e nos países em vias de desenvolvimento, as doenças não transmissíveis, como o cancro e a diabetes, estão a tornar-se mais predominantes e precisamos de saber mais sobre como e porquê tais doenças se manifestam de forma diferente neste ambiente. O Africa NCD Open Lab tem como objetivo resolver este problema através da criação de uma rede de investigação inovadora na qual cientistas da GSK irão colaborar com investigadores de toda a África no âmbito de uma investigação epidemiológica, genética e interventiva de alta qualidade, a partir do seu centro nas instalações de I&D da GSK em Stevenage no Reino Unido. Esta iniciativa visa especificamente reunir o conhecimento necessário para intervenções de prevenção e tratamento de cinco doenças prioritárias (cancro, doença cardiovascular, diabetes, doença renal crónica e doença respiratória crónica), ajudando simultaneamente a criar competências locais e uma nova geração de especialistas africanos em DNT.

Esta iniciativa tem como base o sucesso do laboratório Open Lab da GSK em Tres Cantos, Espanha, através do qual os investigadores independentes têm acesso às instalações, recursos e conhecimento da GSK para ajudá-los a desenvolver os seus próprios projetos de investigação no campo das doenças dos países em vias de desenvolvimento como a malária, a tuberculose e a leishmaniose. Desde a criação do laboratório Tres Cantos Open Lab, foram concluídos 15 projetos de instituições de categoria mundial, ajudando ao avanço da tão necessária investigação no campo das doenças dos países em vias de desenvolvimento.

Um grupo consultivo externo independente, composto por especialistas clínicos e científicos no campo das DNT, irá analisar as candidaturas ao NCD Open Lab, com recomendações para financiamento com base no mérito científico. O grupo será constituído maioritariamente por membros africanos, para garantir que apenas seja financiada a investigação localmente relevante.

Para o início de 2015, está planeado um segundo convite à apresentação de propostas na África do Sul, que irá ser lançado em colaboração com os Conselhos de Investigação Médica da África do Sul e Reino Unido, num financiamento conjunto de 5 milhões de libras.

O Dr. Mike Strange, Diretor Interino do Africa NCD Open Lab, afirmou: “Acreditamos que a rede de investigação altamente colaborativa que estamos a criar através do Africa NCD Open Lab tem o potencial para melhorar drasticamente a compreensão das DNT em África e poderá, em última análise, acelerar o desenvolvimento de novos e melhores medicamentos para tratar tais doenças.”

“O lançamento do nosso primeiro convite à apresentação de propostas é um marco importante para esta iniciativa e encorajamos os investigadores, que trabalham no campo das DNT e que estejam sediados nos oito países elegíveis, a considerar uma candidatura ao financiamento e apoio especializado que lhes são disponibilizados através desta iniciativa.”

Para mais informações ou para submeter uma ideia de investigação a apreciação, visite www.gsk.com/africa-ncd-openlab.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da GlaxoSmithKline (GSK).

Notas para os editores:

•          A GSK (http://www.gsk.com) tem um longo historial nos países em vias de desenvolvimento, incluindo o desenvolvimento e ensaios sobre novas vacinas para a malária e o ébola. As suas vacinas integram as campanhas de imunização em 170 países do mundo inteiro e dos 862 milhões de doses de vacinas administradas em 2013, mais de 80% foram enviadas para utilização em países em vias de desenvolvimento.

•          Em 2015, a GSK irá atingir os 5 bilhões de comprimidos de albendazol doados para o tratamento de parasitas intestinais e filaríase linfática – parte do compromisso a longo prazo da empresa de combater doenças tropicais negligenciadas que afetam pessoas nos países mais pobres do mundo.

•          A GSK estabeleceu uma parceria inovadora de cinco anos com a organização Save the Children, para ajudar a salvar a vida de um milhão de crianças que vivem nos países mais pobres de África. A parceria conjuga os recursos e capacidades das duas organizações para ajudar a fazer chegar medicamentos e vacinas a crianças que estão entre as mais pobres do mundo, dar formação a milhares de trabalhadores de cuidados de saúde e procurar atenuar a subnutrição infantil.

•          Em março de 2014, a GSK anunciou uma série de investimentos direcionados no valor de 130 milhões de libras em África, ao longo dos próximos cinco anos, destinados a lidar com necessidades de saúde urgentes e para contribuir para um crescimento comercial a longo prazo.

Questões sobre a GSK:

Questões de meios de comunicação do Reino Unido:         David Mawdsley        +44 (0) 20 8047 5502       (Londres)

            Simon Steel    +44 (0) 20 8047 5502 (Londres)

            David Daley   +44 (0) 20 8047 5502 (Londres)

            Catherine Hartley      +44 (0) 20 8047 5502 (Londres)

            Sarah Spencer +44 (0) 20 8047 5502 (Londres)

Questões de meios de comunicação dos EUA:        Juan Carlos Molina    +1 919 483 0471            (Carolina do Norte)

            Bradd Pavur   +1 919 483 0044        (Carolina do Norte)

            Karen Collins +1 919 483 2527        (Carolina do Norte)

            Melinda Stubbee        +1 919 483 2510        (Carolina do Norte)

            Sarah Alspach            +1 202 715 1048        (Washington, DC)

Questões de analistas/investidores:  Ziba Shamsi   +44 (0) 20 8047 3289 (Londres)

            Kirsty Collins (SRI e CG)     +44 (0) 20 8047 5534 (Londres)

            Tom Curry      + 1 215 751 5419       (Filadélfia)

            Gary Davies   +44 (0) 20 8047 5503 (Londres)

            James Dodwell           +44 (0) 20 8047 2406 (Londres)

            Jeff McLaughlin        +1 215 751 7002        (Filadélfia)

Declaração de precaução relativamente às declarações prospetivas

A GSK alerta os investidores que qualquer declaração prospetiva ou projeção feita pela GSK, incluindo a apresentada neste comunicado de imprensa, está sujeita a riscos e incertezas que podem originar resultados materialmente diferentes daqueles que foram projetados. Esses fatores incluem, mas não estão limitados a, fatores descritos no ponto 3.D “Fatores de risco” do Relatório Anual da empresa, no Formulário 20-F de 2013.

Registada na Inglaterra e no País de Gales:

N.º 3888792

Sede:

980 Great West Road

Brentford, Middlesex

TW8 9GS

SOURCE

GlaxoSmithKline (GSK)


Categories

%d bloggers like this: