Posted by: africanpressorganization | 29 September 2014

Financiamento Co-financiamento Projecto desenvolvido por Lançamento do Observatório dos Direitos Humanos na Guiné-Bissau


 

Financiamento Co-financiamento Projecto desenvolvido por Lançamento do Observatório dos Direitos Humanos na Guiné-Bissau

 

BISSAU, Guinea Bissau, September 29, 2014/African Press Organization (APO)/ — A Delegação da União Europeia junto da República da Guiné-Bissau e o Observatório dos Direitos Humanos assinalam o lançamento do Observatório dos Direitos Humanos, cuja apresentação terá lugar no próximo 30 de Setembro, pelas 9h00, na Casa dos Direitos em Bissau.

O projecto do Observatório dos Direitos, que tem uma duração de 36 meses, pretende contribuir para desenvolver uma cultura de respeito pelos direitos humanos no país com base numa iniciativa cidadã de advocacia e monitoramento. O financiamento é da União Europeia, cerca de 200 milhões de Francos CFA, através do seu Instrumento Europeu para a Democracia e os Direitos Humanos, e pelo Camões – Instituto da Cooperação e da

Língua, cerca de 30 milhões de Francos CFA.

A execução está confiada à Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH), em parceria com a ONG portuguesa Associação para a Cooperação entre os Povos (ACEP) e com o Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina (CEsA) da Universidade de Lisboa.

O lançamento permitirá apresentar o processo de criação do Observatório desde a sua concepção, incluindo a construção da metodologia de trabalho, o estabelecimento e a formação da equipa a nível nacional, assim como os primeiros resultados da recolha de dados efectuada no terreno. Além disso, serão apresentadas as reflexões no domínio da construção de estratégias de comunicação sobre os direitos humanos e na área da realização de um estudo-diagnóstico sobre as competências da sociedade civil no que diz respeito à sensibilização e à advocacia nas questões relacionadas aos direitos humanos. Serão também tratadas as questões relativas ao trabalho do Observatório com os órgãos da comunicação social e à relação entre jornalismo, ética e direitos humanos, em previsão também do futuro anúncio de um Prémio anual de jornalismo na vertente dos direitos humanos.

De acordo com o Embaixador da União Europeia na Guiné-Bissau, Joaquín González-Ducay, “o Observatório dos Direitos chega num período crucial da história do país. Esta iniciativa permitirá aumentar a circulação das informações e o nível de conhecimento sobre o respeito efectivo dos direitos humanos em todas as regiões do país, permitindo assim trabalhar conjuntamente com as autoridades para definir medidas adequadas de protecção dos

cidadãos mais vulneráveis”.

Para o presidente da LGDH, Luís Vaz Martins, “o Observatório dos Direitos constitui uma luz de esperança num contexto de negação de direitos e de falta de informação consistente sobre essa realidade. É, por isso, o visto para a concretização de um sonho, que vem responder a expectativas que vão para lá do mero reconhecimento, e contribuem para a efectiva realização dos direitos”.

O investigador do CEsA, Prof. Carlos Sangreman, que dinamizou o processo de construção metodológica do Observatório e a formação das antenas regionais, afirmou que “este projecto constitui uma inovação na forma da obtenção de dados fiáveis e credíveis sobre os direitos humanos em todo o país, recolhidos directamente por inquiridores residentes nas áreas geográficas e tratados centralmente, em Bissau, de forma a serem comparáveis”.

 

SOURCE 

European Commission


Categories

%d bloggers like this: