Posted by: APO | 5 August 2014

Standard Bank defende que o ambiente de investimento é fundamental para resolver a lacuna energética em África


 

Standard Bank defende que o ambiente de investimento é fundamental para resolver a lacuna energética em África

 

Standard Bank e a General Electric reafirmaram hoje o seu compromisso para com África numa mesa-redonda dedicada ao financiamento energético que teve lugar em Washington DC, EUA

 

JOHANNESBURG, South-Africa, August 5, 2014/African Press Organization (APO)/ Standard Bank (http://www.standardbank.com), o maior emprestador em ativos de África, e a General Electric reafirmaram hoje o seu compromisso para com África numa mesa-redonda dedicada ao financiamento energético que teve lugar em Washington DC, EUA. A parceria é o compromisso das partes em colmatar a falta de financiamento para o setor da energia em África e faz parte da Cimeira de Líderes EUA/África, a maior reunião de Chefes de Estado e de Governo juntamente com importantes intervenientes alguma vez organizada em Washington.

Fazer o download do Infographic: http://www.apo-mail.org/140805.pdf

 

Photo: http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=1275
(Sim Tshabalala, Diretor Executivo do Standard Bank Group)

 

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/standardbank.png

 

A parceria estratégica já fez com que ambas as empresas se comprometessem com um acordo de financiamento de 350 milhões de dólares destinado a melhorar as condições de acesso a infraestruturas energéticas em África. África precisa de aumentar em 300 gigawatts (GW) a sua capacidade de geração de energia nos próximos 15 anos para poder satisfazer a procura, cujo crescimento se prevê ter uma média anual de 3% nas próximas duas décadas. De acordo com a Agência Internacional de Energia, a África Subsariana precisa de mais de 300 mil milhões de dólares de investimento para conseguir condições de acesso universal a eletricidade em 2030.

 

Sim Tshabalala, Diretor Executivo do Standard Bank Group, diz que as soluções que permitirão a África satisfazer a procura crescente de energia só serão possíveis quando os responsáveis pelo desenvolvimento, governos e financiadores chegarem a um entendimento comum relativamente aos riscos, preços e imperativos de regulamentação necessários para facilitar o investimento necessário.

 

“Existem oportunidades importantes e uma opção de investimento viável para os governos em toda a África para fornecer a maior fatia do financiamento com dívida a longo prazo se forem criadas as condições para garantir um retorno seguro sobre os investimentos em geração e distribuição de energia.”

 

Tshabalala afirma que “O Standard Bank trabalha com os investidores para oferecer-lhes um modelo sustentável e estruturado destinado a financiar projetos energéticos e infraestruturais adequadamente. Parcerias estratégicas em curso com parceiros como a GE dão-nos a oportunidade de proporcionar condições de acesso a energia em todo o continente. Conjuntamente, estamos também a desempenhar um papel ativo no apoio ao processo de reforma de políticas, o que deverá facilitar o investimento do setor privado na energia.”

 

A infraestrutura energética inadequada atual em África é uma limitação séria ao crescimento sustentado e cria custos de transação significativos para empresas que estão a operar neste continente que alberga 15% da população mundial, mas apenas produz 3% da potência energética.

 

Décadas de investimento inadequado em infraestruturas juntamente com uma falta de clareza nas políticas e planeamento deficitário dos governos regionais significam que muitos países da África Subsariana continuam a debater-se com um abastecimento de energia insuficiente. As falhas de energia custam mais de 5% do produto interno bruto (PIB) no Malawi, Uganda e África do Sul; e entre 1 e 5% do PIB no Senegal, Quénia e Tanzânia.

 

Embora o continente tenha assistido a um forte investimento no setor dos recursos naturais, os investidores globais estão rapidamente a aperceber-se dos potenciais benefícios de investimentos em outros setores como a energia e infraestruturas. Instituições financeiras como o Standard Bank estão a criar soluções de financiamento inovadoras para ajudar a colmatar a lacuna energética existente no continente.

 

“A perspetiva do Standard Bank é que existem muitas opções de financiamento em cima da mesa se a oportunidade económica for considerada com seriedade”, declarou Tshabalala. “Por exemplo, um planeamento de nova geração exige um modelo financeiro completo. A necessidade de uma maior certeza no que toca à criação de ambientes propícios ao investimento é crucial para o sucesso, o que depois acaba por facilitar a captação do investimento necessário ao setor, em particular nos mercados emergentes.”

 

Não obstante, Tshabalala adverte que, relativamente à fixação de preços, ainda é necessário superar muitos obstáculos. Um exemplo disso é quando as tarifas energéticas são fixadas a um preço inferior ao do custo de substituição de produção, o que funciona como um desincentivo ao investimento em novas centrais elétricas.

 

“O que se pode concluir é que os governos de África têm de considerar estas realidades económicas desagradáveis e avançar com reformas no setor”, diz Tshabalala. “Só então poderão melhorar o seu acesso aos mercados de capitais e colocar-se numa melhor posição para financiar o desenvolvimento energético a larga escala, fundamental para os seus futuros económicos.”

 

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Standard Bank.

 

 

Contacto para meios de comunicação social

Kate Johns

Departamento de Comunicação do Grupo | Relações com a Comunicação Social para África           

Tel.: +27 11 721 8406 | Telemóvel: +27 82 805 0210

kate.johns@standardbank.co.za | www.standardbank.co.za
www.standardbank.com

 

O Standard Bank Group (http://www.standardbank.com), que exerce a sua atividade sob a marca comercial Stanbic, é o maior banco africano em termos de ativos e ganhos. A nossa estratégia é construir a principal organização de serviços financeiros focada em África, tirando o máximo partido de todas as nossas vantagens competitivas. O nosso objetivo é concentrarmo-nos em proporcionar aos acionistas um valor sustentável superior, através da satisfação das necessidades dos nossos clientes com operações no terreno de primeira categoria em países selecionados de África. Iremos também fazer a ponte entre outros mercados emergentes selecionados e África, e entre eles, aplicando à escala global o nosso conhecimento especializado do setor, em especial, dos recursos naturais. Operamos em 20 países no continente Africano, incluindo a África do Sul.

O Standard Bank tem 151 anos de história na África do Sul e começou a construir uma rede de sucursais fora da África do Sul no início da década de 90. Mais recentemente, o Standard Bank realizou importantes aquisições no continente africano no Quénia e na Nigéria. África é a nossa prioridade e continuaremos a desenvolver bancos no terreno de primeira categoria.

 

Os quase 49 000 funcionários do grupo em todas as regiões oferecem uma gama completa de serviços bancários para particulares e empresas, banca corporativa e de investimentos e gestão de património. A divisão de banca corporativa e de investimentos do Standard Bank oferece aos seus clientes serviços de “banking”, “trading”, investimento, gestão de risco e aconselhamento para fazer a ligação entre mercados emergentes selecionados e África, e entre eles. Tem ofertas importantes em indústria mineira e metais; petróleo, gás e energias renováveis; energia e infraestruturas; agroindústrias; telecomunicações e média; e instituições financeiras.

 

A rúbrica de receitas normalizada para 2013 foi de 17,2 mil milhões de rands (cerca de 1,8 mil milhões de dólares) e o total de ativos foi de 1 694 mil milhões de rands (cerca de 162 mil milhões de dólares). A capitalização de mercado do Standard Bank a 31 de dezembro de 2013 era de 209,4 mil milhões de rands (cerca de 20 mil milhões de dólares).

 

O maior acionista do grupo é o Industrial and Commercial Bank of China (ICBC), o maior banco do mundo, com 20,1% das ações. Além disso, o Standard Bank Group e o ICBC partilham uma parceria estratégica que facilita o comércio e o fluxo de negócios entre África, China e mercados emergentes selecionados.

 

Para mais informações, visite http://www.standardbank.com

Ou se estiver relacionado com negócios CIB:

Para mais informações, visite http://www.standardbank.com/cib

 

SOURCE 

Standard Bank


Categories

%d bloggers like this: