Posted by: APO | 20 February 2014

África oferece excelentes oportunidades para o crescimento de PME


África oferece excelentes oportunidades para o crescimento de PME

•          As PME são claramente o motor de crescimento para África

•          A chave para o sucesso das PME reside na expansão internacional dos seus negócios

CAPE-TOWN, South-Africa, February 20, 2014/African Press Organization (APO)/ Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), espera-se que o crescimento económico na África subsariana em 2014 seja ligeiramente superior ao crescimento registado em 2013, com cerca de 6%. Este crescimento, aliado a mais de mil milhões de consumidores no continente africano que gastam cerca de 600 mil milhões de dólares norte-americanos anualmente e à classe média de mais rápido crescimento no mundo, bem como a oportunidade significativa de se ligar com o mundo, oferece às pequenas e médias empresas (PME) africanas oportunidades ilimitadas em 2014.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/dhl_logo2.jpg

Photo Charles Brewer: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/photos/charles-brewer.jpg
(Charles Brewer, Diretor geral da DHL Express SSA

Isto segundo Charles Brewer, Diretor geral da DHL Express SSA (http://www.dpdhl.com), que afirma que as PME são claramente o motor de crescimento para África e o impulsionador fundamental para um crescimento económico sustentável.

“Segundo a Deloitte, a classe média africana triplicou nos últimos 30 anos e a trajetória atual sugere que a classe média africana cresça para 1,1 mil milhões até 2060. Na medida em que as economias africanas apresentam algum do mais rápido crescimento do mundo, o panorama para o continente apresenta um futuro muito risonho.”

“O fabrico em grande escala está numa fase algo embriónica em África e, como tal, existe uma grande oportunidade para que as PME locais colmatem as lacunas que são deixadas sem resposta pelas grandes empresas globais. Igualmente importante é o facto de que uma base crescente de PME irá criar centenas e milhares de novos empregos, o que é absolutamente essencial para este continente em constante crescimento.”

Brewer afirma que para além dos desafios habituais que as PME terão de enfrentar em África, tais como desafios de infraestruturas, regulamentos e controlos alfandegários, o acesso ao financiamento poderá ser um futuro obstáculo. “O Instituto de Finança Internacional reportou que devido ao elevado número de países na região da África subsariana enfrentarem dificuldades no controlo da pressão dos preços, os bancos centrais manifestam uma tendência para manter uma política monetária apertada. Apesar deste desafio, esperamos que as PME criem oportunidades de crescimento através do aumento do poder de compra dos consumidores e expansão para mercados por descobrir.

“A crescente penetração de utilizadores de Internet em África também oferece uma oportunidade considerável para as PME e, à medida que África continua a adotar o comércio eletrónico como uma forma de vida, as empresas podem capitalizar este mercado online, reduzindo os custos de aquisição tradicionais do cliente. O relatório “Internet Matters” da World Wide Worx’s 2012 revela que o mercado de comércio eletrónico local está a crescer a uma taxa de cerca de 30% ao ano e não mostra sinais de abrandamento.

As descobertas do Inquérito Nacional de Pequenas Empresas de 2013, realizado pelo National Small Business Chamber (NSBC), revelou que a principal necessidade manifestada pelas PME inclui a expansão da base de clientes, o aumento das vendas e uma expansão global. “Aceder a novos mercados através do comércio transfronteiriço é a chave para o crescimento e competitividade e o impulsionador chave para as pequenas e médias empresas na África do Sul”, afirmou Mike Anderson, fundador e CEO do NSBC.

Brewer afirma que quantas mais PME conseguirem aproveitar as oportunidades globais e quanto mais se voltarem para a expansão global, melhores serão as oportunidades de crescimento. “No que respeita a oportunidades globais, a chave para o sucesso de muitas PME é o conhecimento. Conhecer os mercados nos quais pretendem entrar, como comercializar os seus produtos, como identificar os clientes, como receber pagamento e, acima de tudo, como fazer envios a nível global. Temos cerca de 25 mil PME que trabalham connosco em África e todos os dias trabalhamos para compreendermos melhor as suas necessidades e ajudá-las a nível global. A DHL está bem posicionada para realizar parcerias com PME africanas e ajudá-las a ligar-se com o mundo – por isso perguntamos: Do que é que está à espera?” conclui Brewer.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Deutsche Post DHL.

Contactos para a comunicação social:

Megan Collinicos. Responsável: Publicidade e Relações Públicas, África subsariana

DHL Express

Tel +27 21 409 3613 Telemóvel +27 76 411 8570

megan.collinicos@dhl.com

DHL – A empresa de logística para o mundo

A DHL (http://www.dpdhl.com) é líder de mercado global na indústria da logística e “A empresa de logística para o mundo”. A DHL dedica os seus conhecimentos de especialidade em transporte expresso, aéreo e marítimo internacional, transporte rodoviário e ferroviário, logística de contratos e serviços de correio postal internacionais aos seus clientes. Uma rede global composta por mais de 220 países e territórios e cerca de 285 mil funcionários em todo o mundo oferecem uma qualidade de serviço superior e conhecimentos locais para responder às suas necessidades de cadeia de fornecimento. A DHL aceita a sua responsabilidade social apoiando a proteção do meio ambiente, gestão de catástrofes e educação.

A DHL faz parte da Deutsche Post DHL. O Grupo gerou receitas superiores a 55 mil milhões de euros em 2012.

Para mais informações, visite http://www.dpdhl.com

SOURCE

Deutsche Post DHL


Categories

%d bloggers like this: