Posted by: APO | 12 February 2014

África: novo relatório recomenda uma maior atenção na prevenção de conflitos como parte dos esforços para identificar a origem dos tumultos e melhorar a segurança em África


África: novo relatório recomenda uma maior atenção na prevenção de conflitos como parte dos esforços para identificar a origem dos tumultos e melhorar a segurança em África

LONDON, United-Kingdom, February 12, 2014/African Press Organization (APO)/ O último relatório da Think Security Africa (TSA) (http://www.thinksecurityafrica.org): Segurança em África 2013 | Recuperar a iniciativa para a paz, apresenta preocupações relacionadas com o acentuado aumento de conflitos civis e o aumento associado nas transferências de poder inconstitucionais planeadas e atuais. A ocorrência destes incidentes duplicou entre 2011 e 2013.

Transfira o relatório: www.apo-mail.org/140212.pdf

Logótipo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/think-security-africa.png

Fotografia: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/photos/140212im.png

Com base em avaliações dos desenvolvimentos relacionados com a segurança entre 2011 e 2013, o relatório utiliza mapas, gráficos e outros recursos visuais para criar um retrato moderado do atual ambiente de segurança em África.

“Para aumentar a segurança em África, temos de compreendê-la muito melhor. Este relatório procura tornar estas questões, muitas vezes confusas e emotivas, muito mais tangíveis. Existem questões comuns que fomentam os conflitos mais graves em África e precisamos realmente de começar a utilizar esta informação para evitarmos escaladas de violência perigosas. A situação que prevalece atualmente na República Centro-Africana não pode repetir-se noutros lugares e este relatório fornece quatro respostas possíveis”, afirma Adunola Abiola, fundador da Think Security Africa.

Segurança em África 2013 | Recuperar a Iniciativa para a Paz em África, concentra-se em incidentes de conflitos nacionais e subnacionais, insegurança nas fronteiras, secessões, golpes de estado, instabilidade política, conflitos de baixa intensidade, terrorismo, insegurança marítima e protestos e greves em toda a África.

O relatório identifica uma ligação entre a tendência crescente de golpes de estado, planeados e reais, e a guerra civil em África. Também explora a relação entre a insegurança nas fronteiras e os conflitos de intensidade variável.

Uma das descobertas do relatório mais relevantes ao nível das políticas é que a violência mais grave surge com maior probabilidade quando os estados enfrentam desafios relacionados com a cadeia de comando nacional, gestão social e preservação da integridade territorial – tudo em simultâneo.

Consulte o relatório Segurança em África 2013 | Recuperar a Iniciativa para a Paz em África em: http://www.thinksecurityafrica.org/research/security-in-africa-2013

Distribuído pela (African Press Organization – Organização de Imprensa Africana) em nome da Think Security Africa (TSA).

Contacto para a comunicação social: Joel Tavon

E-mail: info@thinksecurityafrica.org

Tel.: +44 203 287 0008

ACERCA DA TSA

A Think Security Africa (TSA) (http://www.thinksecurityafrica.org) é um grupo de reflexão independente e especializado em questões de segurança por toda a África. Há mais de quatro anos, a TSA tem fornecido informações sobre questões africanas com implicações nacionais, regionais e globais. A missão central da TSA consiste em melhorar o entendimento das questões de segurança em África e envidar uma investigação objetiva sobre as causas e as potenciais soluções para a insegurança em África.

Os recursos da TSA são utilizados por governos, organizações intergovernamentais, jornalistas e empresas para auxiliar as suas missões centradas em África.

SOURCE

Think Security Africa (TSA)


Categories

%d bloggers like this: