Posted by: APO | 30 January 2014

A Edinburgh Business School celebra o sucesso dos licenciados Africanos


A Edinburgh Business School celebra o sucesso dos licenciados Africanos

O evento contará com a presença de mais de 200 licenciados oriundos de todo o continente africano e que se reunirão em Joanesburgo

JOHANNESBURG, South-Africa, January 30, 2014/African Press Organization (APO)/ No dia 8 de fevereiro, a Edinburgh Business School (http://www.ebsglobal.net/africa) assinalará as conquistas da sua longa presença em África com um evento de celebração para licenciados. O evento contará com a presença de mais de 200 licenciados oriundos de todo o continente africano e que se reunirão em Joanesburgo. A Edinburgh Business School tem vindo a proporcionar ensino executivo em África desde 1990 e tem atualmente 3760 alunos, com mais 2000 alunos licenciados pelo seu programa de MBA (mestrado em administração de empresas).

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/ebs.jpg

O evento também celebrará os primeiros 23 licenciados do Programa Africano de Bolsas de Estudo, lançado e fundado pela Edinburgh Business School em 2010. O plano de bolsas de estudo é o maior do seu género, proporcionando a 250 pessoas em África um lugar bem alicerçado no programa de MBA de ensino à distância da Edinburgh Business School.

O programa de bolsas de estudo, criado em 2010 pela Edinburgh Business School, permitiu aos candidatos de toda a África obterem acesso a competências e conhecimentos de gestão avançada, ajudando-os a implementar mudanças nas respetivas organizações e comunidades. A flexibilidade do MBA de ensino à distância também permitiu aos alunos continuarem a trabalhar enquanto aprendiam, implementando imediatamente os seus novos conhecimentos e capacidades no local de trabalho.

O professor Keith Lumsden, Diretor Académico da Edinburgh Business School, a Escola Superior de Administração da Universidade Heriot-Watt, comenta a presença da escola em África e o plano da bolsa de estudos:

“A Edinburgh Business School tem estado ativa em África há mais de 20 anos e para celebrar este relacionamento duradouro criámos o Programa Africano de Bolsas de Estudo em 2010. Hoje, estamos muito orgulhosos por reconhecer e celebrar todos os nossos licenciados.  Estes alunos surgem equipados com competências que melhorarão não só as suas próprias vidas, mas também a comunidade mais alargada à sua volta.  Todas as pessoas que reconhecemos no evento de hoje trabalharam arduamente para garantir o seu MBA e irão, certamente, continuar em frente para alcançar grandes feitos.”

O aluno licenciado Simon Peter Kavuma, do Uganda, comenta a oportunidade e o impacto que o MBA e o Programa Africano de Bolsas de Estudo tiveram na sua vida:

“Receber a bolsa de estudo foi um evento que alterou a minha vida e é difícil de imaginar como teria estudado para o MBA sem a mesma. Os meus estudos do MBA conduziram a uma progressão e possibilidades de carreira que teriam sido impossíveis sem este mestrado.”

Recentemente nomeado Diretor Financeiro Adjunto do Citibank no Uganda, Simon acredita que o MBA foi um fator importante para garantir o novo cargo.

Graça Machel, pedagoga e viúva de Nelson Mandela, comenta o programa de bolsas de estudo:

“Os programas de bolsas de estudo proporcionam uma oportunidade maravilhosa para os alunos de todos os pontos de África aprenderem, adquirirem e partilharem competências técnicas, de gestão e liderança de grande valor, bem como obter qualificações reconhecidas. Estas competências são vitais para os nossos futuros líderes. Espero que à medida que os alunos da Edinburgh Business School se formem, estes continuem a desenvolver a liderança, o que promove as condições para o exercício completo dos direitos de cidadania,

incluindo equidade e dignidade para todos.”

Para se candidatar a um lugar no programa de MBA, os alunos têm de ser nativos ou residirem num país africano subsariano, ter um diploma universitário e pelo menos dois anos de experiência de trabalho a tempo inteiro.  Pode encontrar mais informações em www.ebsglobal.net/africa

Para obter mais informações e orientações sobre como se candidatar ao Programa Africano de Bolsas de Estudo, visite www.canoncollins.org.uk/edinburghmba.html

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Edinburgh Business School.

Notas aos editores

•          A “Celebração dos Prémios de Realização” irá realizar-se sábado, 8 de fevereiro, em Joanesburgo. O evento será apresentado pelo professor Keith Lumsden, Diretor Académico, e Alick Kitchin, Diretor de Negócios da Edinburgh Business School.

•          Os primeiros licenciados do Programa Africano de Bolsas de Estudo são oriundos de 6 países: Zimbabué, Uganda, Malawi, República da Maurícia, Quénia e Zâmbia.

Estão disponíveis estudos de caso para os seguintes licenciados:

Erimon Maundu do Zimbabué concluiu o MBA em junho de 2013 e trabalha como Especialista em Investigações na Autoridade Tributária do Zimbabué.

Errol Hove do Zimbabué concluiu o MBA em junho de 2013 e trabalha como Técnico Oficial de Contas na Zimasco Private Ltd.

Fazhil Kyeyune Mwesigwa do Uganda concluiu o MBA em junho de 2013 e trabalha como Auditor Sénior na KPMG.

Joseph Isiko do Uganda concluiu o MBA em junho de 2013 e foi promovido a Gestor de Auditoria na KPMG pouco depois de ter concluído o mestrado.

Moses Nsiima do Uganda juntou-se ao Diamond Trust Bank como Responsável de Conformidade pouco tempo depois de ter concluído o MBA em março de 2013.

Sangwani Mwafulirwa do Malawi concluiu o MBA em junho de 2013 e é atualmente Diretor de Comunicação Social e Relações Públicas na Comissão Eleitoral do Malawi.

Simon Peter Kavuma do Uganda concluiu o MBA em dezembro de 2012, o que o ajudou a garantir o seu cargo atual como Diretor Financeiro Adjunto do Citibank no Uganda.

Varinka Tandrayen da República da Maurícia concluiu o MBA em agosto de 2013 e garantiu o seu cargo atual como Gestora (Unidade de Qualidade, Agrupamento de Administração e Risco Empresarial) na comissão de Serviços Financeiros, ainda a meio do programa.

Webster Tembo da Zâmbia concluiu o MBA em junho de 2013 e juntou-se à Lafarge Cement PLC como Engenheiro de Melhoria, tendo ainda frequentado metade do programa.

Willie Ganda do Zimbabué concluiu o MBA em dezembro de 2012, o que lhe permitiu garantir o seu cargo atual como Diretor de Desenvolvimento de Pesquisa e Inovação no Ministério das Ciências e Desenvolvimento de Tecnologia do Zimbabué.

Moses Mfune da Zâmbia concluiu o MBA em junho de 2013, o que desempenhou um papel significativo na sua decisão de fundar uma empresa como despachante alfandegário, a Nogza Enterprises.

•          A Edinburgh Business School, a Escola Superior de Administração da Universidade Heriot-Watt, foi criada em África em 1990 e tem atualmente 3760 alunos ativos e 2000 alunos licenciados em todo o continente. Para obter mais informações, visite www.ebsglobal.net/africa

•          Para ser elegível para uma bolsa de estudo tem de:

o          ser nativo ou residente contínuo num país africano subsariano

o          ser capaz de descrever como o MBA irá beneficiá-lo e à sua comunidade

o          ter um primeiro grau académico por parte de uma universidade reconhecida ou uma qualificação profissional, tal como a Associação Profissional dos Técnicos Oficiais de Contas

o          ter pelo menos 25 anos e menos de 45 anos na data de início do programa

o          ter pelo menos 2 anos de experiência de trabalho a tempo inteiro

o          ter uma ligação à Internet operacional

•          Para obter informações gerais sobre a escola e respetivas atividades, visite http://www.ebsglobal.net/

Dados de contacto

Para mais informações sobre o Programa Africano de Bolsas de Estudo da Edinburgh Business School, contacte Emma Cutting ou Robert Crosland na Gestão de Comunicações:

Emma@communicationsmanagement.co.uk 01727 733886

Robert@communicationsmanagement.co.uk 01727 737988

SOURCE

Edinburgh Business School


Categories

%d bloggers like this: