Posted by: APO | 29 November 2012

Merck doa 100 milhões de comprimidos para tratar a esquistossomose


Merck doa 100 milhões de comprimidos para tratar a esquistossomose

Iniciado tratamento em larga escala para a esquistossomose no Quénia

NAIROBI, Kenya, November 29, 2012/African Press Organization (APO)/ A Merck (http://www.merckgroup.com) doou hoje simbolicamente o comprimido de praziquantel equivalente ao número 100 milhões à Organização Mundial de Saúde (OMS) no âmbito do respectivo programa de donativos. Numa conferência de imprensa em Nairobi, no Quénia, os representantes da OMS e da Merck também anunciaram o início da distribuição do medicamento no Quénia. A nível mundial, o Quénia é o quinto país mais endémico para a esquistossomose. De acordo com as informações da OMS, mais de 11 milhões de quenianos, na maioria crianças, necessitam de um tratamento adequado.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/merck_logo.jpg

Photo 1: http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=333
(From left to right: Dr. Mark Bor, Permanent Secretary of the Kenyan Ministry of Public Health and Sanitation Dr. Rex Mpazanje, Acting Officer in Charge, WHO Kenya Dr. Stefan Oschmann, Merck Executive Board member and CEO Merck Serono)

Photo 2: http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=334
(From left to right: Dr. Mark Bor, Permanent Secretary of the Kenyan Ministry of Public Health and Sanitation Dr. Rex Mpazanje, Acting Officer in Charge, WHO Kenya Dr. Stefan Oschmann, Merck Executive Board member and CEO Merck Serono)

“O comprimido equivalente ao número 100 milhões representa um marco no nosso programa de donativos em cooperação com a OMS” afirmou Stefan Oschmann, membro do Conselho de Administração da Merck e CEO da Merck Serono. “Desde que a Merck começou a apoiar a OMS na luta contra esta doença tropical há cinco anos, foram tratadas mais de 28 milhões de crianças em 11 países africanos. No entanto estamos apenas no início de uma longa jornada que só terá fim quando esta insidiosa doença tiver sido erradicada.” Até à data, a Merck forneceu anualmente à OMS cerca de 25 milhões de comprimidos com o ingrediente activo praziquantel, de forma gratuita. “A médio prazo, a Merck irá aumentar esse número até dez vezes, para 250 milhões por ano. O Quénia também beneficia desta iniciativa” acrescentou Oschmann.

O Secretário permanente do Ministério Queniano da Saúde Pública e Instalações sanitárias, Mark Bor, deu as boas-vindas à iniciativa da empresa germânica: “O compromisso da Merck não ajuda apenas as crianças infectadas, também fortalece o nosso sistema público de cuidados de saúde. Isto porque os pacientes não tratados sofrem frequentemente consequências graves para a sua saúde, que conduzem a uma quantidade significativa de sofrimento desnecessário e custos elevados.”

Rex Mpazanje, em representação do Director da OMS no Quénia, afirmou “A Organização Mundial de Saúde estabeleceu como objectivo o controlo e a erradicação de doenças tropicais negligenciadas, entre as quais a esquistossomose, até 2020 de forma a melhorar e salvar as vidas de centenas de milhões de pessoas em todo o mundo. Assim, damos as boas-vindas a esta iniciativa muito sustentável que apoia os nossos esforços na luta contra as doenças tropicais.”

A OMS e a Merck iniciarão oficialmente a distribuição do praziquantel no Quénia amanhã de manhã, numa escola localizada 80 km a nordeste de Nairobi. Os representantes da Merck e da OMS participarão numa cerimónia na qual profissionais de saúde quenianos irão oferecer tratamento para a esquistossomose às crianças que frequentam a Escola Primária de Mokou em Kirinyaga. Dependendo da altura, as crianças recebem entre um a cinco comprimidos de praziquantel. De forma a combater a doença de forma eficiente, o tratamento deve ser repetido várias vezes em intervalos anuais.

Depois da malária, a esquistossomose é a segunda doença tropical de maior prevalência em África. É estimado que mais de 200 milhões de pessoas estejam infectadas e que cerca de 200.000 morram anualmente em África. A doença parasitária crónica é transmitida por platelmintos. É muito comum em regiões tropicais e subtropicais nas quais as populações pobres não têm acesso a água limpa e a instalações sanitárias. As pessoas são infectadas com a doença através de uma larva existente principalmente em cursos de água doce, por exemplo enquanto trabalham, nadam, pescam ou lavam as suas roupas. A minúscula larva penetra na pele humana, desenvolve-se no fígado e entra nos vasos sanguíneos. Os ovos depositados pelos vermes adultos fêmeas ficam presos nos tecidos e nos órgãos internos, nos quais provocam reacções imunes que causam danos e doenças.

O praziquantel é o único ingrediente activo com o qual podem ser tratadas todas as formas de esquistossomose. Uma vez que o praziquantel também é bem tolerado, integra a lista de medicamentos essenciais da OMS. Os comprimidos com o nome comercial Cesol® 600 são actualmente produzidos numa instalação da Merck no México.

O Programa de donativos de praziquantel da Merck foi lançado em 2007 em parceria com a OMS. A Merck disponibiliza os comprimidos à OMS e cobre os custos logísticos do transporte para África. A OMS dirige, monitoriza e documenta a distribuição dos comprimidos. O aumento significativo no número actual de comprimidos de 25 milhões por ano para 250 milhões a médio prazo irá permitir o tratamento de cerca de 100 milhões de crianças por ano. O compromisso financeiro do prolongamento do Programa de donativos de praziquantel da Merck terá um valor de cerca de 23 milhões de dólares americanos por ano (cerca de 1,9 bilhões de KES). Além disso, a Merck também está a apoiar um programa de consciencialização em escolas de várias regiões de África para explicar as causas da esquistossomose às crianças e ensiná-las a prevenir a doença. A Merck está actualmente a efectuar pesquisas sobre uma fórmula pediátrica para crianças em idade pré-escolar no âmbito de uma parceria público-privada.

Distributed by the African Press Organization on behalf of Merck KGaA.

O seu contacto

Gangolf Schrimpf

Telefone +49 6151 72-9591

Mais informações acerca da luta contra a esquistossomose estão disponíveis na homepage da Merck e da Organização Mundial de Saúde:

http://www.merckgroup.com/praziquantel

http://www.who.int/schistosomiasis/en/index.html

Todos os comunicados de imprensa da Merck são distribuídos por e-mail ao mesmo tempo que são disponibilizados no website da Merck. Visite http://www.merckgroup.com/subscribe para realizar o seu registo online, alterar as suas definições ou para suspender este serviço.

A Merck (http://www.merckgroup.com) é uma empresa farmacêutica e química com um total de receitas de 10,3 biliões de euros em 2011, a sua história começa em 1668 e o seu futuro é moldado por cerca de 40.000 funcionários em 67 países. O seu sucesso é caracterizado pelas suas inovações e pelos seus funcionários empreendedores. As operações da Merck estão sob a tutela da Merck KGaA, na qual a família Merck detém aproximadamente 70% da participação e vários accionistas possuem os cerca de 30% restantes. Em 1917 a subsidiária dos Estados Unidos, Merck e Co. foi desapropriada e é desde essa data uma empresa independente.

SOURCE

Merck KGaA


Categories

%d bloggers like this: