Posted by: APO | 25 June 2012

Entrega de mini laboratórios à TFDA para combater a contrafacção de medicamentos e o fabrico de medicamentos de qualidade inferior


Entrega de mini laboratórios à TFDA para combater a contrafacção de medicamentos e o fabrico de medicamentos de qualidade inferior

Autoridade para a Segurança Alimentar e de Medicamentos da Tanzânia recebe quatro laboratórios compactos móveis exclusivos

DAR ES SALAAM, Tanzania, June 25, 2012/African Press Organization (APO)/ Para ajudar a combater a contrafacção de medicamentos na Tanzânia, o GPHF (Global Pharma Health Fund), uma iniciativa de caridade fundada pela empresa alemã de produtos farmacêuticos, químicos e ciências da vida, Merck (www.merckgroup.com), entregou hoje quatro laboratórios compactos móveis a Hiiti Sillo, presidente da TFDA (Autoridade para a Segurança Alimentar e de Medicamentos da Tanzânia) em Dar es Salaam. A TFDA faz parte do Ministério da Saúde Tanzaniano.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/merck_logo.jpg

Também denominados mini laboratórios, fazem parte de um donativo ao Ministério da saúde Tanzaniano anunciado em Fevereiro deste ano. Estes mini laboratórios são únicos a nível global e garantem um melhor controlo da qualidade dos medicamentos, especialmente nas áreas rurais e distantes.

“A TFDA está actualmente na posse de 11 mini laboratórios que são utilizados para analisar medicamentos em diferentes pontos de entrada, nos hospitais e em lojas de retalho, incluindo farmácias. Estes mini laboratórios vão ajudar de forma real a TFDA a impedir o acesso por parte do público a medicamentos contrafeitos e de qualidade inferior,” afirmou Hiiti. “Um mini laboratório custa cerca de 7,9 milhões de xelins tanzanianos (cerca de € 4.000), mas o seu principal valor é o seu contributo para a melhoria da saúde,” explica Klaus Boehm, Director-geral da Merck na África do Sul.

“Essencialmente, estes mini laboratórios também vão garantir que os escassos recursos não sejam desperdiçados nestes esquemas que envolvem medicamentos perigosos. O nosso modesto contributo irá certamente salvar as vidas de muitas pessoas inocentes,” acrescentou Boehm.

A Interpol estima que entre 10% a 30% de todos os medicamentos existentes em África sejam contrafeitos ou de qualidade inferior. Neste contexto, os mini laboratórios do GPHF disponibilizam métodos de teste rápidos, fáceis e de baixo custo para verificar a existência de anomalias externas nos medicamentos e identifica 57 ingredientes farmacêuticos activos que são geralmente utilizados no fabrico de antibióticos, antelmínticos, virustáticos, medicamentos contra a malária e tuberculose e outros medicamentos, particularmente os utilizados no combate às doenças infecciosas.

Até à data, o GPHF já distribuiu mais de 500 mini laboratórios em mais de 80 países, um terço dos quais na zona da Ásia e metade dos quais em África, incluindo a Tanzânia. Os mini laboratórios são fiáveis e rapidamente utilizados para identificar medicamentos contrafeitos e de qualidade inferior com resultados instantâneos.

O mini laboratório inclui uma combinação de teste rápido e fiável no local e um manual com instruções detalhadas acerca da realização dos testes exclusivos. Também é oferecida formação para garantir que os utilizadores estejam familiarizados com o procedimento de teste.

Além disso, a Merck continua a participar em pesquisas externas com o objectivo de aumentar o número de medicamentos que podem ser testados assim como descobrir outras possibilidades para optimizar o mini laboratório.

Distributed by the African Press Organization on behalf of Merck KGaA.

Mais informações acerca dos mini laboratórios do GPHF estão disponíveis nos seguintes websites:
http://www.gphf.org/web/en/start/index.htm

http://www.merckgroup.com/en/responsibility/society/global_responsibility_projects/fighting_counterfeit_medicines.html

Contact:

Tsile Maswanganyi

Communications Manager

+27 11 372 5000

+27 84 331 6416

tsile.maswanganyi@external.merckgroup.com

Photo 1:
http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=231
(Sr. Klaus Boehm, Diretor da Merck África do Sul, Sr. Hiiti Sillo o Diretor Geral da Tanzania Food and Drugs Authority (TFDA), e Vice-Chefe de Missão da Embaixada da Alemanha, na Tanzânia, o Sr. Hans Koeppel)

Photo 2:
http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=230
(Merck representantes, representantes de TFDA e do representante da Embaixada da Alemanha na Tanzânia)

Photo 3:
http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=228
(Diretor da Merck África do Sul Sr. Klaus Boehm entrega minilabs para o Diretor-Geral da Tanzânia Food and Drugs Authority (TFDA) Sr. Hiiti Sillo numa conferência de imprensa hoje)

Todos os Comunicados de imprensa da Merck são distribuídos através de correio electrónico ao mesmo tempo em que são disponibilizados no website da Merck. Vá até http://www.merckgroup.com/subscribe para efectuar o registo online, alterar a sua selecção ou interromper este serviço.

A Merck é uma empresa farmacêutica e de produtos químicos global com um total de receitas de € 10,3 biliões em 2011, uma história que teve início em 1668, e um futuro ao qual dão forma mais de 40.000 funcionários em 67 países. O seu sucesso caracteriza-se pelas inovações dos funcionários empreendedores. As actividades operacionais da Merck estão salvaguardadas pela Merck KGaA, da qual a família Merck detém cerca de 70% das acções, estando os restantes 30% na posse de accionistas independentes. Em 1917, a subsidiária americana Merck & Co. foi expropriada e tem sido desde então uma empresa independente.

SOURCE

Merck KGaA



Categories

%d bloggers like this: