Posted by: APO | 29 February 2012

Medicamentos contrafeitos / Cinco laboratórios móveis compactos para detectar medicamentos contrafeitos oferecidos à Zâmbia


Medicamentos contrafeitos / Cinco laboratórios móveis compactos para detectar medicamentos contrafeitos oferecidos à Zâmbia

LUSAKA, Zambia, February 29, 2012/African Press Organization (APO)/

•    O Global Pharma Health Fund, uma iniciativa de solidariedade social fundada pela empresa alemã na área da farmacêutica, química e ciências da vida Merck, doa Minilaboratórios exclusivos ao Ministro da Saúde Zambiano.

•    O Dr. Karl-Ludwig Kley, Presidente do Conselho de Administração da Merck, reúne-se com o Ministro da Saúde, o honorável Dr. Joseph Kasonde.

Para ajudar a melhorar os cuidados de saúde na Zâmbia, o Global Pharma Health Fund, uma iniciativa de solidariedade social da empresa alemã na área da farmacêutica, química e ciências da vida Merck (http://www.merckgroup.com), doou cinco laboratórios móveis compactos ao Ministro da Saúde na cidade capital de Lusaca para ajudar a detectar medicamentos contrafeitos. Os Minilaboratórios podem ser utilizados para identificar medicamentos contrafeitos e de qualidade inferior de forma rápida e fiável. Neste contexto, o Dr. Karl-Ludwig Kley, Presidente do Conselho de Administração da Merck, reúne-se com o Ministro da Saúde da Zâmbia, o honorável Dr. Joseph Kasonde hoje em Lusaca.

Logo: http://www.apo-mail.org/merck_logo.JPG

A visita de Kley à Zâmbia foi a terceira paragem numa viagem a África que inclui visitas à Tanzânia e a Zanzibar. Ele testemunhou em primeira mão o progresso que está a ser feito na luta contra a doença tropical esquistossomose. A Merck está empenhada na eliminação da doença infecciosa parasitária em África em cooperação com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Kley afirmou aos jornalistas: “Os medicamentos contrafeitos são uma séria ameaça aos cuidados de saúde. Com os Minilaboratórios, estamos a proteger directamente as pessoas de algo que pode ser um risco mortal.” “Além disso, estamos a ajudar a melhorar as estruturas para a monitorização dos medicamentos e a assegurar que os parcos recursos disponíveis não sejam gastos em medicamentos sem valor e perigosos.” Kley acrescentou: “Os laboratórios móveis compactos são globalmente únicos pela sua capacidade de detectar rapidamente os medicamentos contrafeitos, de forma rentável e fiável. “Com eles, podemos resolver os problemas no controlo de qualidade dos medicamentos, especialmente nas áreas rurais.”

A Organização Internacional de Polícia Criminal, conhecida como Interpol, acredita que até 30% de todos os medicamentos existentes em África são contrafeitos ou de qualidade inferior. O Global Pharma Health Fund disponibiliza ajuda neste contexto. O Minilaboratório desenvolvido pelo GPHF é constituído por duas malas portáteis e resistentes ao clima tropical que contêm os meios para detectar medicamentos de qualidade inferior ou ineficazes. Oferece métodos de teste rápidos, simples e de baixo custo para verificar a existência de anomalias externas, identidade e conteúdos dos medicamentos e identifica 57 ingredientes farmacêuticos activos, principalmente os que são utilizados normalmente contra doenças infecciosas. Os métodos de teste incluem os comuns para antibióticos, anti-helmínticos, virustáticos, medicamentos antimaláricos, tuberculostáticos e outros medicamentos.

Até à data, o GPHF já disponibilizou cerca de 470 Minilaboratórios gratuitamente, a mais de 80 países. Mais de metade destes países estão localizados em África e um terço na Ásia. A combinação de um conjunto de testes simples e fiáveis para a realização de testes no local e de um manual com instruções detalhadas sobre a forma de realizar o teste é única. A Merck continua a participal em investigações externas com o objectivo de aumentar o número de medicamentos que podem ser testados assim como na descoberta de outras possibilidades para optimizar o Minilaboratório. Também é disponibilizada formação para garantir que os utilizadores estejam familiarizados com o procedimento do teste.

A Merck ambiciona eliminar a esquistossomose em cooperação com a OMS

Além dos Minilaboratórios, a Merck está envolvida em outro projecto importante que ambiciona melhorar os cuidados de saúde no continente Africano. Em conjunto com a OMS, a Merck está a combater a doença infecciosa parasitária esquistossomose nas crianças das escolas africanas. A Merck assumiu recentemente o compromisso de manter os seus esforços em África, em cooperação com a OMS, até que a esquistossomose seja eliminada. “Até à data, a Merck forneceu anualmente à OMS cerca de 25 milhões de comprimidos com o ingrediente activo praziquantel, de forma gratuita. A médio prazo, a empresa irá aumentar esse número até dez vezes, para 250 milhões por ano. A terapia é considerada como o tratamento mais eficaz na luta contra a doença infecciosa parasitária. O grande aumento do número de comprimidos para 250 milhões irá permitir o tratamento de cerca de 100 milhões de crianças por ano. É estimado que mais de 200 milhões de pessoas estejam infectadas e que cerca de 200.000 morram anualmente de esquistossomose.

Podem ser encontradas mais informações sobre o combate aos medicamentos contrafeitos na Internet em:

http://www.merckgroup.com/en/responsibility/society/global_responsibility_projects/fighting_counterfeit_medicines.html

http://www.gphf.org/web/en/start/index.htm

Informações sobre a luta contra a esquistossomose:

http://www.merckgroup.com/en/responsibility /society/global_projects/praziquantel.html

Media contact:

Phyllis Carter

Tel. +49 6151 72-7144

media.relations@merckgroup.com

A Merck (http://www.merckgroup.com) é uma empresa farmacêutica e química com um total de receitas de 9,3 biliões de euros em 2010, a sua história começa em 1668 e o seu futuro é moldado por mais de 40.000 funcionários em 67 países. O seu sucesso é caracterizado pelas suas inovações e pelos seus funcionários empreendedores. As operações da Merck estão sob a tutela da Merck KGaA, na qual a família Merck detém aproximadamente 70% da participação e vários accionistas possuem os cerca de 30% restantes. Em 1917 a subsidiária dos Estados Unidos, Merck e Co. foi desapropriada e é desde essa data uma empresa independente.

Todos os comunicados de imprensa da Merck são distribuídos por e-mail ao mesmo tempo que são disponibilizados no website da Merck. Visite http://www.merckgroup.com/subscribe para realizar o seu registo online, alterar as suas definições ou para suspender este serviço.

SOURCE

Merck


Categories

%d bloggers like this: