Posted by: APO | 20 November 2007

Mozambique and the AfDB celebrate Thirty Years of Partnership

English version below

Mozambique and the AfDB celebrate Thirty Years of Partnership

 

Maputo, 20 November 2007 – Mozambique and the African Development Bank (AfDB) on have celebrated a thirty-year partnership that has registered over a billion dollars in development-related assistance to the country.  The first Bank project in Mozambique – a road linking the districts of Nampevo and Alto-Molocue – was approved in 1977.  “That road paved the way for several other interventions by the Bank in the country,” said the institutions Regional Representative in Maputo, Alice Hamer.

 

The Bank has since approved some 70 operations in Mozambique for a total amount of approximately US$1.6 billion. It has a current project portfolio of 24 operations with a total commitment of US$ 554 million. 

 

In a statement on the occasion on Friday, 16 November, Ms. Hamer noted that investments “have been in the areas of agriculture and rural development, finance and industry, public utilities, transportation, human development, and multi-sector operations.”  She emphasized the diversity within sectors, pointing out, for example, that “activities in the agricultural sector have included irrigation, fishing, micro-credit, family sector farming, and so on”.  

The Bank Representative also pointed out that “our partnership has also involved a wide geographical spread”, a fact demonstrated by an active portfolio of on-going projects that includes operations in every province of the country.

The Bank has been working to align its programmes more closely to the poverty reduction efforts of the government and to harmonize its approaches with those of the country’s other development partners.   Its office in Maputo, which also covers Botswana, Lesotho, Namibia, South Africa and Swaziland, was opened in February 2006, to support dialogue with governments, coordination with donors, and efforts to improve project implementation. 

 

———————————————————————————————————————————————————————————————————————————

 

Três décadas de trabalho de desenvolvimento Moçambique e BAD celebram 30 anos de parceria

 

Tunis, 20 de Novembro de 2007 – Moçambique e Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) celebram trinta anos de parceria marcada por uma assistência ao desenvolvimento do país em mais de um bilhão de dólares. O primeiro projecto do Banco em Moçambique – o da estrada que liga os distritos de Nampevo e Alto-Molocue – foi aprovado em 1977. “Essa estrada pavimentou o caminho para as inúmeras intervenções do Banco no país,” diz Alice Hamer, a Representante Regional da instituição em Maputo.

 

Cerca de 70 operações foram aprovadas pelo Banco em Moçambique, desde então, num montante aproximado de 1.6 bilhões de dólares americanos. A atual pasta de projectos engloba 24 operações com um engajamento total de 554 milhões de dólares.   

 

Na sua declaração, por ocasião desta celebração, Alice Hamer sublinhou que investimentos “foram realizados nas áreas da agricultura e do desenvolvimento rural, das finanças e indústrias, utilidades públicas, transportes, desenvolvimento humano e operações multi-sectoriais.” Enfatizou ainda a diversidade em cada sector, dando o exemplo das “actividades no sector da agricultura que incluiram a irrigação, as pescas, o micro-crédito, o apoio às fazendas familiares de criação de animais e de lavoura, entre outras”.

 

A Representante do BAD afirmou igualmente que “a nossa parceria implicou de igual modo um grande alargamento geográfico”, facto demonstrado pelo conjunto de projectos em andamento que incluem operações em cada província do país.

 

O Banco tem estado a trabalhar no sentido de alinhar os seus programas aos esforços do governo na redução da pobreza, assim como na harmonização da sua abordagem com as dos outros parceiros de desenvolvimento no país. O escritório do BAD, aberto em Maputo desde Fevereiro de 2006, também cobre Botsuana, Lesoto, Namíbia, África do Sul e Swazilândia; de modo a apoiar o diálogo com os governos, a coordenação com outros doadores, e os esforços para a melhoria da implementação dos projectos.             


 


Categories

%d bloggers like this: