Posted by: APO | 27 August 2013

Programa de donativos de praziquantel da Merck para tratar a esquistossomíase arranca no Sudão


Programa de donativos de praziquantel da Merck para tratar a esquistossomíase arranca no Sudão

KHARTOUM, Sudan, August 27, 2013/African Press Organization (APO)/

•          Donativo de seis milhões de comprimidos através da Organização Mundial de Saúde

•          Cerca de 15% da população do Sudão sofre de esquistossomíase

Representantes da empresa farmacêutica, química e das ciências da vida alemã Merck (http://www.merckgroup.com) e da Organização Mundial de Saúde (OMS) lançaram hoje a campanha de 2013 de luta contra a esquistossomíase no Sudão. Esta é a primeira vez que o Sudão beneficia de donativos de praziquantel da Merck à OMS. No total, a Merck forneceu à OMS um total de seis milhões de comprimidos de praziquantel para o tratamento de grande escala da esquistossomíase no país. O valor total dos medicamentos ronda os 2,4 milhões de libras sudanesas (mais de 400 mil euros ). O programa de donativos da Merck é um elemento central do compromisso social da empresa e uma contribuição que visa melhorar a saúde nos países em vias de desenvolvimento.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/merck_logo.jpg

Photo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/photos/merck-donation-sudan.jpg

A esquistossomíase é uma doença muito generalizada no Sudão. Segundo a OMS, cerca de 5,8 milhões de pessoas no Sudão – aproximadamente 15% da população total – necessita de tratamento; as crianças representam a maioria das pessoas infetadas. O praziquantel é o único princípio ativo que permite o tratamento de todas as formas de esquistossomíase. Uma vez que o praziquantel é também bem tolerado, está incluído na lista de fármacos essenciais da OMS. Segundo a OMS, esta terapêutica é considerada como o tratamento mais eficaz na luta contra esta doença parasitária.

A distribuição do medicamento no Sudão foi lançada oficialmente esta manhã na presença do Governador do Estado de Gezira, o Professor Elzubair Bashir, oficiais do Ministério da Saúde e da Embaixada Alemã, bem como de representantes da Merck e da OMS na escola de El Mussallamia no estado de Gezira, a mais de 150 km a sudeste de Khartoum. Durante a campanha em Gezira, 17 unidades administrativas receberão o tratamento em massa com cerca de 1,6 milhões de comprimidos. O tratamento em massa com cerca de 4,4 milhões de comprimidos também será administrado em muitas escolas nos estados de Khartoum, Gedarif, Kassala e Kordofan do Norte. Dependendo da sua altura, as crianças recebem entre um e cinco comprimidos. Para combater eficazmente a doença, o tratamento deve ser repetido várias vezes em intervalos anuais.

“O Programa de donativos de praziquantel da Merck constitui uma parte importante do nosso compromisso social com África”, afirmou Frank Gotthardt, Diretor de Assuntos Públicos da Merck e responsável pelo programa de donativos. “Uma vez que queremos lutar contra a esquistossomíase de uma forma sustentável, assumimos o compromisso de manter os nossos esforços em colaboração com a OMS até erradicarmos a doença em África.” No total, 28 milhões de crianças já foram tratadas até à data através do Programa de donativos de praziquantel da Merck. Desde 2007, a Merck tem fornecido anualmente à OMS – e sem quaisquer custos – cerca de 25 milhões de comprimidos com o princípio ativo praziquantel. A médio prazo, a empresa irá aumentar esse número dez vezes para chegar aos 250 milhões de comprimidos por ano. O compromisso de donativos para todo o continente estima-se em cerca de 17,2 milhões de euros (mais de 102 milhões de libras sudanesas) por ano.

O Subsecretário do Ministério da Saúde Federal, Dr. Isam M. Abd Allah, deu as boas vindas ao donativo da Merck, declarando: “A seguir à malária, a esquistossomíase é considerada a doença tropical de maior prevalência em África. Esta doença parasitária é também muito generalizada entre as crianças no Sudão. O compromisso da Merck não só ajuda as crianças infetadas, como também apoia o nosso sistema de cuidados de saúde público.”

O Dr. Dirk Stockhausen, responsável da Embaixa Alemã em Khartoum, deu as boas-vindas ao donativo da empresa alemã Merck como um excelente exemplo da cooperação entre empresas privadas, a OMS e as autoridades federais e estaduais do Sudão.

O Ministro da Saúde do Estado de Gezira, Dr. Elfatih Malik e o Ministro da Saúde do estado de Khartoum, Dr. Mamoun Homaida, explicaram que os doentes que não recebem tratamento sofrem muitas vezes de graves consequências para a saúde que resultam num sofrimento desnecessário e incorrem em custos elevados.

Anshu Banerjee, representante da OMS no Sudão, afirmou: “A Organização Mundial estabeleceu para si própria o objetivo de controlar ou erradicar doenças tropicais negligenciadas, entre elas a esquistossomíase, até 2020 para melhorar e salvar as vidas de centenas de milhões de pessoas em todo o mundo. Assim, saudamos todas as iniciativas sustentáveis que apoiem os nossos esforços de combate às doenças tropicais.”

Distributed by the African Press Organization on behalf of Merck KGaA.

Contact

Gerhard Lerch

+49 6151 72-6328

gerhard.lerch@merckgroup.com

Mais informações sobre a luta contra a esquistossomíase disponíveis em:

http://www.merckgroup.com/praziquantel

http://www.who.int/schistosomiasis/en/index.html

Esquistossomíase

A esquistossomíase a a segunda doença tropical com maior prevalência em África a seguir à malária. Estima-se que mais de 200 milhões de pessoas estejam infetadas, das quais cerca de 200 mil morrem todos os anos em África. Esta doença parasitária crónica é transmitida através de ténias. Verifica-se em regiões tropicais e subtropicais onde as populações com fracos recursos não têm acesso a água potável e a instalações sanitárias. As pessoas contraem esta doença através das larvas que vivem em água doce, ao realizarem atividades comuns como trabalhar, nadar, pescar ou lavar a roupa nos lagos e charcos. As larvas minúsculas penetram na pele humana, entram nos vasos sanguíneos e atacam os órgãos internos como o fígado, cólon, baço ou bexiga.

Todos os comunicados de imprensa da Merck são distribuídos através de correio eletrónico ao mesmo tempo que são disponibilizados no website da Merck. Visite www.merckgroup.com/subscribe para se registar online, alterar a sua seleção ou descontinuar este serviço.

A Merck é uma importante empresa farmacêutica, química e das ciências da vida, com um total de receitas de 11,2 mil milhões de euros em 2012, uma história que teve início em 1668 e um futuro moldado pelos seus cerca de 38 mil funcionários em 66 países. O seu sucesso é caraterizado pelas inovações de funcionários empreendedores. As atividades operacionais da Merck desenvolvem-se sob a chancela da Merck KGaA, na qual a família Merck detém cerca de 70% da propriedade e os acionistas detêm os restantes 30%. Em 1917, a subsidiária dos EUA, Merck & Co., foi expropriada e tem funcionado como empresa independente desde então.


Categories

%d bloggers like this: