Posted by: APO | 4 February 2013

Pequenas e médias empresas africanas inseridas nos mercados internacionais prosperam na “Aldeia Global” – Estudo


Pequenas e médias empresas africanas inseridas nos mercados internacionais prosperam na “Aldeia Global” – Estudo

CAPE-TOWN, South-Africa, February 4, 2013/African Press Organization (APO)/

•    Um estudo demonstra que as PME focadas internacionalmente têm duas vezes mais probabilidades de serem bem-sucedidas do que as que operam apenas a nível nacional

•    Foco crescente na promoção do comércio internacional africano

•    A infra-estrutura do século XX, elevados direitos aduaneiros e falta de informações acerca do comércio internacional constituem obstáculos para as PME

O comércio e a cooperação internacionais assumiram o papel de impulsionador chave do sucesso das pequenas empresas, de acordo com um profundo e abrangente estudo da DHL Express (http://www.dhl.com) levado a cabo pela IHS, líder global em fontes de informações e analíticas.

Logo: http://www.photos.apo-opa.com/plog-content/images/apo/logos/dhl_logo2.jpg

A análise macroeconómica e uma pesquisa efectuada entre 140 directores de PME das economias do G7 e BRICM¹ revelam que as PME focadas em mercados internacionais têm duas vezes mais probabilidades de serem bem-sucedidas do que as operam apenas a nível nacional². Entre as PME que fizeram parte da pesquisa, 26% das empresas que comercializam a nível internacional superaram o seu mercado, em contraste com apenas 13% das empresas com operações apenas a nível nacional. As PME citaram os benefícios chave desta abordagem internacional como o acesso a novos mercados que os mesmos oferecem, assim como o acesso ao know-how e a tecnologias e a diversificação dos seus produtos ou serviços.

Os resultados têm um sentido verdadeiro para as PME de África, que estão a ser cada vez mais reconhecidas como impulsionadoras do crescimento económico nestes países. Apesar de não estarem disponíveis dados acerca das PME que operam no continente, estas constituem mais de 90% das empresas formais em países como o Gana e África do Sul e constituem uma importante área de desenvolvimento no continente.

“Os resultados deste estudo estão reflectidos nas expectativas para as PME em África,” comenta Charles Brewer, Director-geral da DHL Express para a África Subsariana. “As possibilidades levantadas pelas novas tecnologias, a Internet e o transporte moderno significam que existem muitas oportunidades de comércio a nível internacional para as empresas africanas. Com uma pesquisa minuciosa e uma estratégia bem definida, as PME locais podem expandir-se com sucesso para novos mercados, competir com empresas de maiores dimensões e utilizar a sua dimensão e agilidade em seu próprio benefício,” conclui Brewer.

A pesquisa também revela um aumento da globalização e um foco internacional mais inteligente entre as pequenas empresas, com as PME que foram fundadas ao longo dos últimos cinco anos com mais probabilidades de terem operações a nível internacional do que as PME mais antigas, apesar de terem tido menos tempo para prosperar os seus negócios. Significativamente, a maioria das PME que superaram os respectivos mercados ao longo dos últimos três anos indicaram que também planeavam aumentar a percentagem das suas exportações no seu volume de negócios ao longo dos próximos três anos, apesar da incerteza do ambiente económico.

No entanto, o relatório destaca que uma infra-estrutura empresarial inadequada está a limitar a competitividade através da redução da eficiência empresarial e que as PME estão a ter que trabalhar com afinco para superar as ineficiências da infra-estrutura, particularmente em comparação com empresas de maiores dimensões com maiores recursos. As maiores preocupações das PME relacionadas com o comércio internacional são a falta de informações disponíveis em mercados internacionais, elevados direitos aduaneiros e a dificuldade de estabelecer contactos com parceiros internacionais e uma base de clientes estrangeiros. A maioria das PME com um melhor desempenho identificadas no estudo empregam cerca de 50 funcionários, realçando a importância dos recursos na superação das barreiras para o crescimento internacional.

“Ainda existem claramente alguns constrangimentos para as pequenas empresas com aspirações globais, mas estamos satisfeitos por ver que cada vez mais PME estão a encarar a fantástica oportunidade que o comércio internacional representa,” afirmou Ken Allen, CEO, DHL Express. “A nossa missão como uma empresa de logística global é tornar este processo mais eficiente e continuaremos a adequar os nossos serviços e soluções para ajudar as PME a crescerem e a competirem na aldeia global.”

O relatório da IHS e DHL Express, Internacionalização – um impulsionador para o desempenho das empresas, pode ser acedido em www.dp-dhl.com/content/dam/presse/pdf/2013/sme-competitiveness-study.pdf.

Distributed by the African Press Organization on behalf of Deutsche Post DHL.

Notas para os editores

Todos os valores, salvo indicação em contrário, têm origem no estudo da IHS, efectuado entre Setembro e Dezembro de 2012. A pesquisa foi comissionada pela DHL Express e incorporou análises de dados proprietários da IHS, estudos recentes acerca das PME e uma pesquisa online entre 410 funcionários, entre directores-gerais e quadros superiores, em pequenas e médias empresas em países do G7 e no Brasil, Rússia, Índia, China e México. O estudo focaliza-se na totalidade em empresas entre 10 e 249 funcionários e um volume de negócios anual inferior a 50 milhões de dólares americanos. Assim, exclui as “micro empresas” com menos de 10 funcionários.

¹ BRICM significa Brasil, Rússia, Índia, China e México

² Com base em taxas de crescimento anual médias de três anos, pesquisa da IHS e da DHL Express, Setembro – Novembro de 2012.

Contactos para os meios de comunicação:

Lee Nelson. Chefia: Publicidade e relações públicas, África Subsariana

DHL Express

Telefone +27 21 409 3613 Telemóvel +27 72 361 0178

lee.nelson@dhl.com

DHL – A empresa de logística para o mundo

A DHL (http://www.dhl.com) é o líder global no sector de logística e a “Empresa de logística para o mundo”. A DHL emprega os seus conhecimentos especializados na área de serviços internacionais expresso realizando o transporte por via aérea, marítima e terrestre (estrada e caminhos de ferro), disponibilizando serviços de logística e correio internacional aos seus clientes. Uma rede global composta por mais de 220 países e territórios e cerca de 275.000 empregados em todo o mundo oferece aos clientes uma qualidade de serviço de nível superior e conhecimento local para satisfazer os requisitos da cadeia de fornecimento. A DHL aceita a sua responsabilidade social apoiando a protecção do ambiente, gestão de catástrofes e educação.

A DHL é parte do Deutsche Post DHL. O Grupo gerou receitas no valor de 53 biliões de euros em 2011.

SOURCE

Deutsche Post DHL


Categories

%d bloggers like this: